release

Resumo de resultados: 12/Nov/2021

...

CCR S.A

Lucro líquido consolidado foi de R$ 183,9 milhões no 3T21. Na mesma base, o Lucro Líquido foi de R$ 180,9 milhões, representando um aumento de 53,4% em relação ao mesmo período do ano anterior

 

EBITDA ajustado apresentou crescimento de 21,1%, com margem de 62,6% (2,9 p.p.). Na mesma base, tivemos aumento de 20,0%, com margem de 63,1% (3,3 p.p.).

 

Dívida líquida consolidada (IFRS) atingiu R$ 16,0 bilhões em setembro de 2021 e o indicador Dívida Líquida/EBITDA ajustado (últimos 12 meses)2 atingiu 2,4x

 

Tráfego de veículos consolidado apresentou crescimento de 14,5%. Excluindo-se a ViaCosteira, houve crescimento de 6,8% no período.



COGNA EDUCAÇÃO S.A.
Receita líquida de R$ 1,2 bilhão, uma redução de 7,0% refletindo as pressões de receita no ensino superior presencial e em Vasta.

EBITDA recorrente de R$ 235 milhões com 20,1% de margem

Geração de caixa operacional pós capex (GCO) acumulada no ano de R$ 390 milhões, com  crescimento de 114,4% em relação aos 9M20. 


Dívida líquida/EBITDA ajustado dos últimos 12 meses atingiu 2,07x

 

Caixa e aplicações financeiras somava R$ 3,5 bilhões, com redução de 33,2% em comparação com o montante registrado ao final 3T20 e de 5,9% em comparação com o montante registrado ao final do 2T21.

 

IRB BRASIL S.A.

Resultado financeiro e patrimonial: positivo em R$256,8 milhões, apresentando um acréscimo de 122,7% em relação ao mesmo período de 2020.  Resultado financeiro e patrimonial cresceu 57,5%, totalizando R$449,6 milhões.


Excesso de capital regulatório de R$647,2 milhões, o que equivale a um índice de solvência regulatória de 142% (patrimônio líquido ajustado / capital de risco total)


Prejuízo líquido de R$155,7 milhões, frente a um prejuízo líquido de R$215,6 milhões no
3T20, o que representa uma redução de 27,8% no período. No 9M21 o prejuízo líquido totalizou R$311,8 milhões, comparado a um prejuízo líquido de R$837,3 milhões nos 9M20.


Geração de Caixa operacional:  R$604,8 milhões. Nos nove meses de 2021, o caixa operacional totalizou R$1,1 bilhão.


Receitas e despesas operacionais: registraram uma despesa de R$26,1 milhões no 3T21, comparativamente a uma despesa de R$68,8 milhões no 3T20. Assim como no trimestre, no acumulado do ano outras receitas e despesas operacionais também apresentaram um decréscimo de 65,0% em relação aos 9M20

Índice de solvência total: alcança o patamar de 264% (patrimônio líquido / capital de risco total)

Enquadramento regulatório de R$43,0 milhões, em comparação a uma suficiência de R$167,5 milhões em 31 de dezembro de 2020.

 

CYRELA BRAZIL REALTY S.A.

RECEITA LÍQUIDA 
Somou R$ 1.288 milhões no 3T21, montante 9%superior aos R$ 1.182 milhões no 2T21 e 11% maior que os R$ 1.164 milhões registrados no 3T20. No ano, a receita líquida somou R$ 3.474 milhões, sendo 52% maior vs. 9M20 (R$ 2.279 milhões).

 

MARGEM BRUTA
No trimestre: 34,7%, 2,1 p.p. acima do 3T20 e 1,9 p.p. abaixo do 2T21 No ano: 35,3%, 3,3 p.p. superior vs. 9M20 (Pro forma)

 

ROE – RETURN ON EQUITY
(Lucro líquido dos últimos 12 meses sobre o patrimônio líquido médio do período, excluindo participações minoritárias) de 15,4%

 

LUCRO LÍQUIDO
No trimestre: R$ 238 milhões, vs. R$ 1.403 milhões no 3T20 e R$ e R$ 267 milhões no 2T21 No ano: R$ 697 milhões, vs. R$ 1.499 milhões no 9M20

 

GERAÇÃO DE CAIXA
No trimestre: Geração de caixa de R$ 177 milhões, vs. Geração de caixa R$ 745 milhões no 3T20 e R$ 87 milhões no 2T21

LANÇAMENTOS No trimestre: R$ 2.200 milhões, 33% superior vs. 3T20 e 14% acima do 2T21 No ano: R$ 4.550 milhões, 53% superior vs. 9M20

VENDAS No trimestre: R$ 1.366 milhões, 20% inferior vs. 3T20 e 13% abaixo do 2T21 No ano: R$ 3.956 milhões, 29% superior vs. 9M20.



HAPIVIDA

Receita líquida: R$2,6 bilhões, crescimento de 20,3% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. A Receita líquida do 3T21 apresentou crescimento de 20,3% quando comparada ao 3T20 e de 16,0% no 9M21 em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

Ebitda Ex-ILP no 3T21 foi de R$321,9 milhões, um decréscimo de 37,2% em relação ao 3T20.

 

Margem Ebitda Ex-ILP no 3T21 foi de 12,6%, redução de 11,5 p.p. na mesma comparação

 

Lucro Líquido ajustado totalizou:  R$178,0 milhões no 3T21, redução de 46,2% na comparação com o 3T20 e de R$655,7 milhões no 9M21, redução de 27,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior

 

Dívida bruta totaliza R$2.521,6 milhões. O índice de dívida financeira líquida/EBITDA no 3T21 foi de -1,3x em função da posição de caixa líquido de R$2,2 bilhões.

 

Aumento orgânico de 116 mil vidas na base de beneficiários de saúde e 327 mil vidas de beneficiários de odonto.

 

Fluxo de caixa livre ex-aquisições: positivo em R$114,1 milhões no 3T21 i

 

OI S.A.

Receita líquida consolidada:  totalizou R$ 4.520 milhões, apresentando um crescimento de 3,0% em relação ao 2T21 e queda de 3,9% em relação ao 3T20. 


EBITDA consolidado: totalizou R$ 1.460 milhões, ficando em linha com o 3T20 e apresentando um crescimento de 13,7% na comparação com o 2T21.


Resultado financeiro líquido consolidado: totalizou despesas de R$ 4.830 milhões no trimestre, em comparação a receitas de R$ 1.199 milhões no 2T21 e despesas de R$ 2.325 milhões no mesmo período do ano anterior.


Resultado financeiro líquido:  negativo de R$ 4.830 milhões e um Imposto de Renda e Contribuição Social negativos no valor de R$ 292 milhões, resultando em um prejuízo líquido consolidado de R$ 4.811 milhões, no período.


Dívida bruta consolidada: saldo de R$ 34.031 milhões no 3T21, representando uma elevação de 16,9% ou R$ 4.915 milhões em relação ao registrado no 2T21. No comparativo anual, o aumento do endividamento foi de 26,4% ou R$ 7.103 milhões

 

 

B3 S.A.

Receita total: R$2.513,2 milhões, queda de 0,9%, com crescimento das receitas de todos nossos segmentos. A queda na receita total é explicada, principalmente, pela reversão de provisão no valor de R$188,1 milhões no 3T20.

 

EBITDA recorrente: totalizou R$1.820,2 milhões, crescimento de 9,3%, em linha com o desempenho da receita. A margem EBITDA recorrente foi de 80,7%, alta de 149 bps em relação ao mesmo período do ano anterior.


Receita líquida: queda de 1,5%, atingindo R$2.254,7 milhões. 


Lucro líquido: atingiu R$1,3 bilhão, aumento de 13,0% e 4,9% na comparação com o 3T20 e com o 2T21, respectivamente. 


Alavancagem:  financeira de até 1,5 vezes para até 2,0 vezes Dívida Bruta sobre EBITDA recorrente dos últimos 12 meses


Balcão: R$292,4 milhões (11,6% do total), aumento de 11,3%



AMERICANA S.A.

O GMV Total, incluindo a venda das lojas físicas e do digital, cresceu 23,8% no 3T21 (vs. 3T20), comparado à uma queda de 3% do varejo de acordo com a GFK.


E-commerce: crescimento de 30,1% no 3T21, comparado à um crescimento de 18% do mercado, segundo o Compre & Confie. O 1P cresceu 29,9%, enquanto o GMV dos Parceiros cresceu 30,2%


Lojas Físicas: A Receita Bruta da plataforma física apresentou crescimento de 6,5%, mesmo com 18,4% da área de venda das lojas com restrições de operação


Lucro bruto: no 3T21 atingiu R$ 2,0 bilhões, avançando 16,4%. A margem bruta atingiu 31,4% da receita líquida.


EBITDA: No 3T21, o EBITDA Adj. atingiu R$ 742,9 milhões, com uma margem EBITDA adj. de 11,8%. Excluindo os investimentos realizados na plataforma financeira (Ame), o EBITDA Ajustado seria de R$ 804,0 milhões, com margem EBITDA 12,8%.


Lucro Líquido: O Lucro Líquido atingiu R$ 240,6 milhões no 3T21, considerando a reversão do IR sobre a correção monetária do ICMS na base de cálculo do PIS/COFINS. O Lucro Líquido ajustado, desconsiderando esse efeito e os investimentos na plataforma financeira, foi de R$ 43,2 milhões no 3T21. 


Geração de Caixa: No 3T21, a geração de caixa foi de R$ 107,8 milhões. A geração de caixa é medida pela variação da dívida, desconsiderando efeitos extraordinários, como M&A e programa de recompra de ações. Em 30 de setembro, a posição de caixa líquido atingiu R$ 3 bilhões


 

 

LOJAS RENNER S.A.

Aumento de 43,5% e 22,7% na receita líquida de mercadorias versus o 3T20 e 3T19, respectivamente, e tendência segue nos meses seguintes


EBITDA Total Ajustado do 3T21 foi de R$ 277,8 milhões, com margem de 11,7%, um aumento de 826,4% versus a performance do 3T20

 

EBITDA Total foi de R$ 505,8 milhões, menor do que R$ 573,8 milhões nos 9M20, devido ao reconhecimento de crédito fiscal no 2T20, conforme já mencionado. Quando excluído este valor, houve aumento de R$ 667,4 milhões (+413,0%) nos 9M21.

 

Resultado Financeiro Líquido foi negativo em R$ 18,5 milhões versus R$ 57,4 milhões no 3T20. Nos 9M21, o Resultado Financeiro Líquido foi menor, basicamente em função dos juros sobre créditos tributários no 2T20

 

Receita Líquida de Mercadorias e as Vendas em Mesmas Lojas  (SSS): evolução de 22,7% e 14,5%, respectivamente. 

 

Caixa Líquido de R$ 2.421,4 milhões, em razão da emissão de 102 milhões de novas ações, no valor de cerca de R$ 4,0 bilhões, no 2T21. 


Lucro Líquido do trimestre foi de R$ 172,0 milhões, 307,5% superior ao 3T20, em função do maior resultado operacional e da evolução no resultado de produtos financeiros. • No acumulado, o Lucro Líquido alcançou R$ 217,3 milhões, menor que o mesmo período do ano anterior


 

 

RUMO S.A.

Receita líquida: totalizou R$ 1.966 milhões, 4,2% abaixo do 3T20, em função dos menores volumes (-6,7%) decorrentes da quebra de safra do milho somado ao ganho de tarifa de 2,0% no consolidado.


EBITDA atingiu R$ 903 milhões, queda de 18,9% em relação ao 3T20, devido ao menor volume de milho e à compressão das margens, em razão do mix de transporte mais concentrado em cargas industriais, com maior custo variável por TKU.


Lucro líquido no 3T21 alcançou R$ 51 milhões, influenciado pelas mesmas variáveis que afetaram o EBITDA no período. 


Dívida líquida no 3T21 foi de R$ 9,0 bilhões e a alavancagem alcançou 2,4x dívida líquida abrangente/EBITDA LTM ajustado.


Volume transportado: no 3T21 atingiu 16,4 bilhões de TKU, 6,7% abaixo do 3T20. 


Market Share: ganhou 17,0 p.p  de grãos no Porto de Santos (SP) no 3T21

 

 

 

MAGAZINE LUIZA 

VENDAS:

vendas totais, incluindo lojas físicas, e-commerce com estoque próprio (1P) e marketplace (3P) cresceram 12,0% para R$13,8 bilhões, reflexo do aumento de 22,2% no e-commerce total (sobre um crescimento de 148% no 3T20) e uma redução de 8,0% nas lojas físicas.

RECEITA LÍQUIDA:

Receita líquida total evoluiu 3,7% para R$8,6 bilhões, em linha com a variação da receita bruta total. Nos 9M21, a receita líquida cresceu 35,4% para R$25,9 bilhões.

 

MARGEM BRUTA:

Ajustada foi de 24,7%, uma redução de 1,5 p.p. quando comparada ao mesmo período de 2020 (26,2% no 3T20),

 

EBITDA:

Atingiu R$351,0 milhões no 3T21. Margem EBITDA ajustada, que passou de 6,8% no 3T20 para 4,1% no 3T21. 

 

LUCRO LÍQUIDO:

Ajustado atingiu R$22,6 milhões. Considerando os ganhos líquidos não recorrentes, o lucro líquido foi de R$143,5 milhões. 

 

GERAÇÃO DE CAIXA:

Foi de R$6,8 bilhões e a posição total de caixa ajustado foi de R$9,1 bilhões, incluindo os recursos da oferta subsequente de ações concluída em jul/21, no montante de R$3,9 bilhões. 




BR MALLS S.A.

Receita líquida: totalizou R$ 306,6 milhões, aumento de 47,6% quando comparada ao 3T20 Com a redução das restrições e retomada das operações


NOI atingiu R$ 280,0 milhões no 3T21, 52,4% acima do 3T20, e apresentou margem de 90,6%. 4,0 p.p. acima do 3T19 refletindo o aumento das receitas operacionais e da eficiência de custos da Companhia.


EBITDA Ajustado foi de R$ 189,4 milhões, margem de 61,8%, 5,9 p.p. acima do 3T20. 



FFO Ajustado: totalizou R$ 107,0 milhões, margem de 34,9%, 12,8 p.p. acima do 3T20.

 

Posição de caixa: de R$ 1.629,2 milhões, redução de -10,0% em comparação ao 2T21 e 75,1% superior versus 3T20

 

EBITDA Ajustado / Despesa Financeira Líquida 2,7x

COMPARTILHAR VIA: