release

Resumo de resultados: 04/Nov/2021

...

Clique na lista abaixo para acessar rapidamente as informações sobre as empresas:
AES BRASIL S.A. (AESB3)
AREZZO&CO (ARZZ3)
BANCO PAN (BPAN4)
CIELO S.A. (B3: CIEL3 e OTC NASDAQ International: CIOXY)
COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL - CSN
CSN MINERAÇÃO S.A. (CMIN3)
COPASA (CSMG3)
GRUPO PÃO DE AÇÚCAR - (B3: PCAR3; NYSE: CBD)
MARCOPOLO S.A. (B3: POMO3; POMO4)
EMPREENDIMENTOS PAGUE MENOS S.A. 
PETRORIO 
REDE D’OR SÃO LUIZ S.A
ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. (B3: UGPA3 / NYSE: UGP)
UNIDAS S.A. (LCAM3)

 


 
AES BRASIL S.A. (AESB3)

Lucro líquido consolidado:
R$ 430,8 milhões, 742,4% maior ao resultado de R$ 51,1 milhões registado no 3T20. No acumulado do ano, a Companhia apurou um lucro líquido consolidado de R$ 551,3 milhões, resultado 124,6% inferior ao auferido no mesmo período do ano passado (R$ 245,4 milhões).

Receita operacional líquida:
R$ 661,7 milhões no 3T21, representando um aumento de 29,9% ou R$ 152,3 milhões em comparação com o 3T20 (R$ 509,4 milhões). No acumulado de 2021, a receita operacional líquida totalizou R$ 1.779,9 milhões, um incremento de 20,3% ou R$ 300,9 milhões em comparação com 2020 (R$ 1.479,0 milhões)

Margem operacional líquida:
R$ 210,7 milhões no 3T21, representando uma redução de 45,8% ou R$ 177,8 milhões em comparação com o 3T20 (R$ 388,5 milhões)

Ebitda:
de R$ 92,1 milhões no 3T21, valor 70,5% inferior quando comparado ao 3T20 (R$ 312,3 milhões). No acumulado do ano, registrou um Ebitda de R$ 698,1 milhões, valor 22,5% inferior quando comparado ao mesmo período de 2020 (R$ 900,2 milhões)

Resultado financeiro líquido:
No 3T21 foi um resultado negativo de R$ 108,6 milhões, uma diferença de R$ 76,1 milhões em relação ao resultado de R$ 184,7 milhões negativo registrado no 3T20.

Dívida líquida consolidada:
ao final do 3T21 era de R$ 5.202,6 milhões, montante superior em 85,9% à posição registrada no mesmo período do ano anterior (R$ 2.798,2 milhões)

Geração de caixa operacional:
R$ 191,4 milhões abaixo do montante observado no 3T20

Encerrou o 9M21 com liquidez apropriada, totalizando R$ 731,7 milhões contra R$ 1.968 milhões do 9M20, posição anterior à liquidação referente ao passivo do GSF. As suas subsidiárias acumularam uma disponibilidade de R$ 656,3 milhões contra R$ 437,3 milhões do 9M20.

 
AREZZO&CO (ARZZ3)
Receita Bruta:

R$ 954 milhões no 3T21 e com isso, registrou aumento de 82%% quando comparada à do 3T20 e de +77% em relação à do 3T19. No acumulado do 9M21 atingiu 2,3 bilhões.

Lucro líquido ajustado:
R$ 82 milhões com crescimento de +193% em relação ao 3T20 e +130% em relação ao 3T19. O Lucro Líquido antes do ajuste foi de R$ 77 milhões

EBITDA ajustado:
de R$ 125 milhões com expansão de +98% vs o 3T20 e +62% vs o 3T19

Sell Out:
de 18% em julho, 21% em Agosto e 25% em setembro, totalizando 21% no trimestre - base de comparação do 3T19.

Sell Out DTC - Franquias, Web commerce e Lojas Próprias:
R$ 707 milhões no trimestre, +49,7% em relação ao 3T20 e +21,4% comparado ao 3T19.

Crescimento das marcas orgânicas:
20% vs 3T19 - mesma base de comparação
Aumento de 740bps vs 3T20 e +670bps vs 3T19 de margem bruta ajustada

Receita Operação USA:
R$ 94 Milhões, resultado +67% vs 3T20 e 73% vs 3T19

Receita do canal Online:
R$ 206 milhões, com participação de 24% e crescimento de +36% vs o 3T20 e 271% vs o 3T19

 
BANCO PAN (BPAN4)
Margem Financeira Gerencial:

R$ 1.748 milhões no 3T21, +2% no comparativo com o 2T21,  +29% vs o 3T20 e +30% na comparação do 9M21 vs 9M20.

Margem Financeira Gerencial (%a.a.):
19,3% no 3T21, -1,2 p.p no comparativo com o 2T21,  -1,2 p.p. vs o 3T20 e +0,2 p.p na comparação do 9M21 vs 9M20.

Lucro Líquido:
R$ 191 milhões no 3T21, -5% no comparativo com o 2T21,  +12% vs o 3T20 e +21% na comparação do 9M21 vs 9M20.

Lucro Líquido Ajustado:
R$ 224 milhões no 3T21, -7% no comparativo com o 2T21,  0% vs o 3T20 e +7% na comparação do 9M21 vs 9M20.

ROE Contábil (% a.a.):
13,6% no 3T21, -1,1 p.p no comparativo com o 2T21,  0,4 p.p. vs o 3T20 e 1,4 p.p na comparação do 9M21 vs 9M20.

Despesa de PDD/ Carteira Média:
4,6% no 3T21, 1 p.p no comparativo com o 2T21,  -0,2 p.p. vs o 3T20 e -1,1 p.p na comparação do 9M21 vs 9M20.

Lucro Líquido por Ação (reais):
0,17 no 3T21, +6 % no comparativo com o 2T21,  18% vs o 3T20 e +21% na comparação do 9M21 vs 9M20.

Valor Patrimonial por Ação (reais):
4,61 no 3T21, +2 % no comparativo com o 2T21,  +7% vs o 3T20 e +7% na comparação do 9M21 vs 9M20.

Valor de Mercado:
19.233 no 3T21, -34 % no comparativo com o 2T21,  +97% vs o 3T20 e +97% na comparação do 9M21 vs 9M20.

Índice de Basiléia:
15,3% no 3T21, -0,3% no comparativo com o 2T21 e  -1,2% vs o 3T20 

 
CIELO S.A. (B3: CIEL3 e OTC NASDAQ International: CIOXY)
Lucro líquido (consolidado Cielo + aquisições):

R$126,5 milhões +7,9% sobre 3T20 e de 11,7% sobre o 2T21.

Receita líquida (consolidado Cielo + aquisições):
R$1.262,5 milhões, + 4% no 3T20 e acresimo de 8,1% sobre o 2T21.

EBITDA (consolidado Cielo + aquisições):
totalizou R$317,1 milhões no 3T21, com margem de 25,1%, representando um aumento de 5,4% em relação ao 3T20, e aumento de 18,8% frente ao 2T21.

Margem Líquida (consolidado Cielo + aquisições):
atingiu 10% no 3T21, 0,4p.p. superior ao 3T20 e 0,3 p.p comparado ao 2T21.

Liquidez total (total de disponibilidades):
de R$5.473,4 milhões, uma redução de R$919,6 milhões frente a 30 de setembro de 2020 e de R$6.495,2 milhões frente a 30 de junho 2021.

Empréstimos e financiamentos:
R$6.189,0 milhões, uma redução de R$3.005,6 milhões quando comparado com setembro/2020 e de R$2.676,5 milhões frente a junho/2021.

Lucro por ação no período:
R$0,08 em 30/09/2021
P/E: 6,7x em 30/09/2021

 
COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL - CSN
Receita Líquida:

totalizou R$ 10.246 milhões no 3T21, o que representa um aumento de 18% quando comparado com o 3T20 e uma retração de 33% na comparação com o 2T21.  No acumulado do ano, a receita líquida totalizou R$ 37,5 bilhões e foi 85% superior à verificada no mesmo período de 2020.

Lucro líquido:
atingiu R$ 1.325 milhões, um resultado 76% inferior ao 2T21 em razão da piora do desempenho operacional.  Por sua vez, o lucro líquido acumulado do ano atingiu R$ 12,5 bilhões frente a um lucro líquido de apenas R$ 396 milhões registrado no mesmo período de 2020

EBITDA ajustado:
no 3T21 foi de R$ 4.296 milhões, com uma margem EBITDA ajustada de 41% ou 12,5 p.p. abaixo da registrada no trimestre anterior. 

Fluxo de Caixa Ajustado:
no 3T21 alcançou R$ 4.023MM, impactado positivamente pela redução do capital de giro da Companhia 

Dívida líquida consolidada:
atingiu R$ 14.775 milhões, um patamar que continua abaixo do guidance esperado.

Dívida líquida/EBITDA:
ajustada ficou 0,6x

Custo do Produto Vendido:
PV totalizou R$ 5.942 milhões no 3T21, 16% menor em comparação com o 2T21

Margem bruta:
12,5 p.p inferior à registrada no 2T21, atingindo 41% no 3T21. A acumulada do ano 9M21 foi de 48,8%, o que representa um aumento de 16,6 p.p.

Resultado financeiro:
-R$ 943 milhões como resultado, principalmente, da desvalorização das ações da Usiminas que gerou uma perda sem efeito caixa de R$ 594 milhões

 
CSN MINERAÇÃO S.A. (CMIN3)
Receita Líquida da mineração:

totalizou R$ 2.804 milhões, 62% inferior à registrada no trimestre anterior

EBITDA Ajustado:
atingiu R$ 1.043 milhões no 3T21, com margem EBITDA trimestral de 37,2% ou 31,8 p.p. inferior à registrada no 2T21

Custo dos produtos vendidos da mineração:
diminuiu no 3T21, totalizando R$ 1.883 milhões, resultado do menor volume de compra de terceiros, da queda do Platts e da redução do C1. O Custo C1 foi de USD 18,8/t no 3T21, 5,5% inferior quando comparado com o 2T21

Produção de minério de ferro da mineração:
somou 10,4 milhões de toneladas no 3T21, o que representa uma queda de 1,4% em relação ao 2T21

Volume de vendas:
atingiu 8.183 milhões de toneladas no 3T21, um desempenho 10% inferior ao trimestre anterior apesar do maior volume de embarques

 
COPASA (CSMG3)
Receita Líquida de água, esgoto e resíduos sólidos:

de 3T21 totalizou R$1,31 bilhão, 2,5% superior ao 3T20

Lucro Líquido:
R$16.369  milhõesno 3T21, - 93,2% comparado ao 3T20 

EBITDA Ajustado:
3T21 totalizou R$471,9 milhões, -54,9% comparado ao 3T20.

Margem EBITDA ajustada:
atingiu 34,8%, -4,2p.p. comparado ao 3T20.

Dívida bruta:
atingiu R$3,99 bilhões em setembro de 2021. A dívida líquida passou de R$2,27 bilhões em setembro de 2020 para R$2,57 bilhões em setembro de 2021.
Em setembro de 2021, 78% das receitas de água e esgoto da Companhia eram provenientes de concessões cujos prazos de vencimentos ocorrem a partir de janeiro de 2034.

 
GRUPO PÃO DE AÇÚCAR - (B3: PCAR3; NYSE: CBD)
Lucro Bruto:

totalizou R$ 1,5 bilhão no trimestre e margem de 23,7%, queda de 2,5 p.p. na comparação com o 3T20. No acumulado do ano, o Lucro Bruto foi de R$ 4,9 bilhões e margem de 25,1%, 0,6 p.p menor que o mesmo período de 2020.

Lucro Líquido Companhia Consolidado:
- R$38 milhões no 3T21, resultado de -108,9% em relação ao 3T20.

EBITDA Ajustado:
de R$ 369 milhões e margem de 5,8%, redução de 2,3 p.p. vs 3T20 no GPA Brasil. No 9M21, o EBITDA Ajustado atingiu R$ 1,5 bilhão, redução de 8,8% vs 9M20 e em linha com o 9M19. A margem EBITDA apresentou redução de 0,3 p.p e atingiu 7,4% no acumulado de 2021. 

Dívida líquida:
incluindo o saldo de recebíveis não antecipados alcançou R$ 5,2 bilhões no GPA consolidado ao final do trimestre, redução de R$ 4,7 bilhões

Dívida líquida/EBITDA Ajustado:
de -2,1x, e sólida posição de caixa de R$ 4,5 bilhões, correspondente a 2,0x da dívida de curto prazo

Vendas totais do GPA Brasil:
atingiram R$6,9 bilhões no 3T21. Em relação às mesmas lojas, houve uma redução de 5,6% em relação ao 3T20 e crescimento de 1,6% vs 3T19. 

Vendas de mesmas lojas na categoria alimentos:
em linha no 3T21 vs 3T20 e um crescimento de 11,7% vs 3T19. No acumulado do ano o crescimento da categoria alimentar foi de 10,3% vs 9M19.

 
MARCOPOLO S.A. (B3: POMO3; POMO4)
Receita Líquida:

receita líquida consolidada alcançou R$ 757,6 milhões no 3T21, sendo R$ 376,0 milhões, ou 49,6% do total, proveniente do mercado interno, e R$ 381,6 milhões, representando os demais 50,4%, do mercado externo. 

Lucro Bruto:
lucro bruto consolidado do 3T21 atingiu R$ 72,0 milhões, com margem de 9,5%, contra R$ 136,7 milhões com margem de 16,3% no 3T20

Resultado financeiro líquido:
do 3T21 foi positivo em R$ 9,1 milhões, ante um resultado de R$ 23,9 milhões negativos registrado no 3T20.

EBITDA:
foi de R$ 95,1 milhões no 3T21, com margem de 12,6%, versus um EBITDA negativo de 23,8 milhões e margem de -2,8% no 3T20.

Lucro Líquido:
no 3T21 foi de R$ 107,1 milhões, com margem de 14,1%, contra prejuízo líquido de R$ 57,4 milhões e margem negativa de 6,9% no 3T20

Endividamento financeiro líquido:
totalizava R$ 1.095,9 milhões em 30.09.2021 (R$ 1.014,3 milhões em 30.06.2021).

Caixa:
O saldo inicial de caixa de R$ 1.140,7 milhões ao final de junho de 2021, considerando as aplicações financeiras não disponíveis e somando-se R$ 14,9 milhões da diferença entre a variação cambial e a variação das contas relativas às aplicações financeiras não disponíveis, elevou-se para R$ 1.250,9 milhões ao final de setembro de 2021.

Produção Total:
atingiu 2.210 unidades, 35,4% inferior ao 3T20.

Mercado Interno:
produção somou 2.267 unidades no 3T21, 40,9% inferior às 3.839 unidades produzidas no 3T20

Mercado Externo:
exportações totalizaram 674 unidades no 3T21, 10,4% inferior às 752 unidades exportadas no 3T20.

 
EMPREENDIMENTOS PAGUE MENOS S.A. 
Lucro Bruto:

No 3T21 o lucro bruto atingiu R$ 604,6 milhões, crescimento de 11,2% em relação ao 3T20. 

Lucro líquido:
ajustado de R$ 35,6 milhões no 3T21 e margem líquida de 1,7%. O resultado representou recuo de 11,4% em relação ao mesmo período do ano anterior,

Margem bruta:
atingiu 29,6%, incremento de 1,0p.p. em relação ao 3T20,

Margem de contribuição:
atingiu 10,8% da receita bruta, mantendo o patamar alcançado no 3T20. Desconsiderando as novas lojas, a margem de contribuição do 3T21 foi de 10,9%, crescimento de 0,2p.p. em relação ao 3T20.

EBITDA ajustado:
de R$ 160,4 milhões no 3T21, crescimento de 7,4% em relação ao 3T20. A margem EBITDA foi de 7,9%, estável em relação ao 3T20. Desconsiderando o efeito de novas lojas, a margem EBITDA foi de 8,1%, crescimento de 0,2p.p. em relação ao mesmo período do ano anterior.

Endividamento líquido:
encerrou o 3T21 em R$ 451,3 milhões, crescendo 9,6% em relação ao trimestre imediatamente anterior, mantendo o indicador de dívida líquida / EBITDA estável.

Ciclo de caixa:
61 dias, crescimento de 10 dias em relação ao 3T20, causado principalmente pelo maior investimento em estoques resultado da expansão do sortimento de produtos e reforço da cobertura para novas lojas. Na comparação com o 2T21, o ciclo de caixa foi reduzido em 2 dias.

Vendas:
crescimento de 7,4%, sendo 7,1% em mesmas lojas e 6,6% em lojas maduras

Market Share:
crescimento de 0,5p.p. no Nordeste e 0,6p.p. no Norte

Digital:
crescimento de 71,8%, representando 8,5% das vendas totais (+3,2p.p. vs 3T20)

 
PETRORIO 
Receita Líquida:

R$ 940 no 3T21 aumento anual de 92%, impactada positivamente pela alta do preço do petróleo tipo Brent, que registrou média de US$ 73,23 por barril, um aumento de 69% na comparação ano contra ano e 6% na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

Custos dos Produtos Vendidos:
aumento de 21% no 3T21 frente ao 3T20 (ex-IFRS 16), em decorrência do impacto das paradas programadas dos ativos ocorridas no 2T21.

Resultado Operacional (ex-IFRS 16):
de R$ 590 milhões, 146% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior.

EBITDA ajustado (ex-IFRS 16):
de R$ 547 milhões, 169% superior frente ao mesmo período do ano anterior, foi impulsionado pelo expressivo crescimento do Resultado Operacional.

Resultado financeiro (ex-IFRS 16):
negativo em R$ 213 milhões, vs. R$ 163 milhões negativos no 3T20, impactado pela variação cambial (efeito não-caixa) sobre em itens de balanço denominados em dólar, como as provisões de abandono e os contratos de mútuo intercompany.

Lucro líquido (ex-IFRS 16):
positivo em R$ 125 milhões no 3T21, contra R$ 118 milhões negativos registrados no 3T20.  

 
REDE D’OR SÃO LUIZ S.A
Receita bruta:

atingiu R$5.912,6 milhões – crescimento de 38,9% comparado ao 3T20, e de 54,0% considerando o acumulado de nove meses do ano

Receita líquida:
no 3T21 atingiu R$5.307,9 milhões, representando um crescimento de 39,4% sobre a receita do mesmo período do ano anterior, e de 1,7% em relação ao valor registrado no 2T21. No acumulado do ano, a receita líquida totalizou R$15.246,3 milhões, aumento de 54,6% frente ao total somado no 9M20. 

EBITDA:
atingiu R$1.256,4 milhões, registrando crescimento de 26,6% frente ao 3T20. No acumulado do ano, o EBITDA alcançou a marca de R$3.635,5 milhões, com crescimento de 148,3% frente ao mesmo período do ano passado.

Margem EBITDA:
foi de 23,7%, permanecendo estável (-0,2 p.p.) frente ao 3T20. 

Lucro líquido:
foi de R$378,1 M, um crescimento de 8,2% sobre o 3T20. No acumulado do ano, o lucro líquido da Companhia atingiu R$1.258,3 milhões, superando em cerca de 8x o registrado no mesmo período de 2020.

Resultado financeiro:
saldo negativo de R$453,5 milhões no 3T21 (+77,2% vs. 3T20), enquanto no acumulado do ano o saldo foi negativo em R$1.172,7 milhões (+44,9% vs. 9M20). A piora no resultado financeiro está relacionada a maiores despesas financeiras, acompanhando o aumento do endividamento médio para financiar o plano de expansão da Companhia e a elevação das taxas de juros do país, em especial, o CDI.

Taxa de ocupação dos leitos:
78,4% no 3T21, 340 p.b. acima da ocupação registrada no 3T20 e 165 p.b. superior ao 3T19.

Expansão e Aquisições:
aquisição de participações em 15 hospitais que somam 2.007 leitos, incluindo a entrada em três estados do país.

 
ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. (B3: UGPA3 / NYSE: UGP)
Receita líquida:

Total de R$ 31.911 milhões, aumento de 54% e 12% em relação ao 3T20 e 2T21, respectivamente, devido ao maior faturamento da Ipiranga, Ultragaz, Oxiteno e Ultracargo.

EBITDA recorrente:
Total de R$ 1.017 milhões, queda de 2% em relação ao 3T20,

Resultado financeiro (incluindo cash flow hedge):
A Ultrapar apresentou despesa financeira líquida de R$ 334 milhões no 3T21, comparada a uma despesa financeira líquida de R$ 201 milhões no 3T20.

Lucro líquido recorrente:
Total de R$ 178 milhões, redução de 36% e 38% em relação ao 3T20 e ao 2T21, respectivamente, em função principalmente da piora no resultado financeiro.

Fluxo de caixa gerado pelas atividades operacionais:
Geração de R$ 1,9 bilhão nos 9M21, comparada a uma geração de R$ 2,6 bilhões nos 9M20,

Dívida financeira líquida:
de R$ 9,8 bilhões ao final do 3T21, composta de endividamento bruto de R$ 16,4 bilhões e posição de caixa de R$ 6,6 bilhões. Considerando os arrendamentos a pagar (IFRS 16) de R$ 1,8 bilhão, a dívida líquida total foi de R$ 11,6 bilhões (3,0x EBITDA Ajustado LTM) em comparação a R$ 10,9 bilhões em 30 de junho de 2021 (2,8x EBITDA Ajustado LTM).

 
UNIDAS S.A. (LCAM3)
Receita de locação líquida:

atingiu o montante recorde de R$2,3 bilhões nos nove primeiros meses do ano, praticamente toda a receita apurada para o ano de 2020. No trimestre, a Receita de Locação Líquida atingiu o patamar também recorde de R$843,7 milhões, sendo 14,2% superior à receita do trimestre anterior. 

EBITDA:
aumentou 72,5% e atingiu o montante recorde R$636 milhões no trimestre e Margem EBITDA que subiu 11,8 p.p. no período de doze meses

Dívida líquida:
cresceu 89,9% e o CDI do período cresceu 141,5% na comparação anual, o nosso Resultado Financeiro teve uma expansão de 66,7%

Resultado Líquido:
A Companhia cresceu 116,5% e mais que dobrou o seu resultado líquido recorrente no 3T21 ao apresentar montante recorde de R$267,3 milhões,

Margem EBITDA:
alcançou 45,8% (+7,1 p.p. T/T e +10,3 p.p. A/A), impulsionada pelo forte aumento do EBITDA que totalizou o montante recorde de R$171,1 milhões (+45,8% T/T e +106,4% A/A);

Endividamento:
Caixa equivalente a 112% da dívida até 2023

Dívida Líquida/EBITDA:
Recorrente Anualizado foi de 2,49x

Terceirização de Frotas:
crescimento do Número de Diárias de maneira muito significativa, atingindo no trimestre 8,5 milhões (+7,5% T/T e +24,9% A/A).

Seminovos:
Margem EBITDA atingiu 22,6% no 3T21 (+3,2 p.p. T/T e +18,1 p.p. A/A)

Aluguel de Carros:
volume em Número de Diárias de atingindo 5,1 milhões no 3T21 (+12,2% T/T e +24,5% A/A). A Frota Média Alugada atingiu o patamar de 56,4 mil veículos e taxa de ocupação de 87,3% neste trimestre (+1,3 p.p. T/T e +7,6 p.p. A/A);

COMPARTILHAR VIA: